free stats


     
 

Publicidade:


Foxkeh
Melhor visualizado
com Firefox 3.0
e 1024x768


Contato:
pcezar87@gmail.com

Comunidade Luz Vermelha
Os perdedores:
Lun�tico
Monstro de escuridão e rutilância, foi replicado a partir dos restos de sêmen de uma iguana presentes em ranhuras duma rocha antiga encontrada no Golfo do México. Responsável pela produção caseira atual do jogo PONG, programa com sua sapiência símia altas coisas. Decorador nas horas vagas. Tipo, ele faz o design do blog.
N�voa
Hippie e sujo, trabalha como vassoura humana para garantir seu angu no final do dia. Voou pelo mundo no seu tapete mágico defendo idéias como beat e vorticismo. Só sabe tocar Hurricane do Bob Dylan, e estranhamente, expele fumaça roxa ao fumar, por isso, o apelido.
Larica
Garoto maconheiro e pederasta, nasceu caolho. Usa um tapa-olho. Perdeu a perna durante intercurso na antiga União Soviética com um Urso Pardo. Atualmente vive de esmola no centro de São Paulo.
Death Nails
Tocador de zabumba eletrônica, mora com seu rato de estimação, Lester e uma réplica em tamanho real da tartaruga ninja Leonardo. Tipo sanguíneo: C+. Gosta de caminhar na praia com uma cabeça de bode e é satanista, oh maldito.

Histórico:


Jabá:

Estatísticas

Agradecimentos:



Design por Lunatico

 
     
 
 
Inscreva-se no Luz Vermelha
 
     

Frase Aleatória:

domingo, outubro 07, 2007
banda dos sonhos

 
Vislumbrem o título do post. É uma alusão ao festival de demência e mediocridade promovido todos anos pela nefasta ême-te-vê. A culpa evidentemente não é exclusiva da ême-te-vê. É como o velho clichê do mercado negro das drogas: só existe porque algumas pessoas financiam e fazem uso. Claro que o que sai desta emissora é droga pesada, muito pior que uma maconhazinha ou sei lá mais o que.
Enfim, estou chegando ao ponto principal do post. Claro, eu poderia desenvolver o debate "ême-te-vê é uma bosta", mas um debate não existe sem um outro lado e, ao menos dessa vez, parece que eu estou coberto de razão com essa afirmação. A culpa é dos manés que moldam o perfil dessa aberração radiodifusiva. O grande câncer da ême-te-vê foi a onda emo e não se fala mais nisso. Não apenas isso, mas o principal. A partir disso, tenho duas coisas a declarar:

1-Cara, emo é uma merda que poderia ser feita pelo computador. O punk ramônico tinha falhas. Emo é pedreirice punk com pro-tools, ou seja, uma contradição ridícula e de existência paradoxal.

2-Cara, realmente existe uma banda chamada FUCKEMOS!! A linda história você pode ver AQUI, em inglÊs. Se alguém for necessitado de tradução, é só pôr nos comments que eu ou algum dos operários disponíveis dá auxílio, sem póbrema.
Mas então, gostaria de parabenizar os caras que tiveram essa idéia. É o pensamento de 9 em 10 apreciadores de, se não música de verdade, ao menos do rock com alma.

E o foda é que o indie não é mais indie... é um bando de gente perfumada gravando por uma warner ou emi com aquela (eeeca) "atitude". Lindo. Faz escorrer lágrimas dos meus olhos. Dos três, se é que vocês me entendem...

Expelido por: névoa às 23:04
|



Layout por lunatico - Luz Vermelha 2009